Moldeando el negocio del mañana: la integración de OPEX y AI

Artigo

Moldar o negócio do futuro: A integração da OpEx e da IA

twitter
linkedin
facebook

As empresas estão continuamente à procura de novas formas para otimizar as suas operações, aumentar a eficiência e manter-se à frente da concorrência. Atualmente, dois elementos cruciais inseridos nesta procura são a Excelência Operacional (OpEx) e a Inteligência Artificial (IA). A título individual, estas componentes oferecem benefícios significativos, mas, quando combinados, criam um poderoso vetor de eficiência e de inovação. Este artigo explora como a IA e a OpEx se complementam e como entram em sinergia para levar as empresas a um sucesso sem precedentes.

A IA potencia a excelência operacional, impulsionando as empresas para sucessos sem precedentes.

A excelência operacional tem vindo a assumir um papel primordial enquanto sistema de apoio das empresas com maior sucesso, sendo que, nesta abordagem, a introdução da IA abre um novo leque de possibilidades. A capacidade que a IA detém ao processar vastas quantidades de dados, reconhecer padrões e aprender com os resultados, pode melhorar significativamente a eficiência, qualidade e agilidade dos processos de uma empresa, assim como a satisfação do cliente. Esta combinação marca uma mudança transformadora dos métodos tradicionais para uma abordagem mais dinâmica, impulsionada por dados.

Por outro lado, as organizações que possuem uma cultura sólida de OpEx e de melhoria contínua estão mais bem posicionadas para adotar e integrar eficazmente a IA. As suas práticas fundamentais em otimização de processos e gestão de mudanças criam um terreno fértil para a implementação da IA. Tais empresas são adeptas da identificação de áreas onde a IA pode ter o maior impacto, ao garantir uma integração mais suave e ao maximizar os benefícios da tecnologia.

Um estud1 recente sobre as tendências da OpEx revelou dados esclarecedores sobre as prioridades de investimento em excelência operacional e em programas de transformação. Quando questionados sobre as soluções em que planeiam investir nos próximos 12 meses, os líderes empresariais identificaram a Inteligência Empresarial e a Análise de Dados (41%), a IA (35%) e a Transformação Digital (33%) como as suas principais escolhas. Estes dados reconhecem, claramente, o papel integral destas tecnologias na promoção da eficiência operacional e da inovação no mundo empresarial. Contudo, mais de 60% das organizações inquiridas ainda não se encontram a recorrer à IA para alcançar objetivos de excelência operacional ou de transformação empresarial.

Compreender a excelência operacional e a sua evolução

Com foco na melhoria contínua e na redução do desperdício através do envolvimento ativo das pessoas em todos os níveis organizacionais, a excelência operacional iniciou no setor de produção, com base nos princípios da Produção Lean e Six Sigma. Com o passar do tempo, a OpEx expandiu-se para incluir várias indústrias, utilizando as ideias centrais, no que diz respeito à otimização de processos, redução de desperdícios e melhoria contínua para aumentar a eficiência e a satisfação do cliente em diferentes áreas de negócio.

A introdução da tecnologia digital fez evoluir ainda mais a OpEx. Ferramentas como a automação e os sistemas de Planeamento de Recursos Empresariais (ERP) tornaram a análise de dados e a gestão de processos mais avançados, tendo esta integração tecnológica ajudado a atenuar as operações e proporcionado melhores insights para a tomada de decisões.

Atualmente, a OpEx é mais do que apenas melhorar processos; é sobre ser adaptável e resiliente. As estratégias modernas de OpEx focam-se na criação de processos flexíveis que se ajustam rapidamente às mudanças de mercado, às exigências dos clientes e a novos desafios.

Recentemente, a OpEx começou também a incluir a sustentabilidade e a responsabilidade social, visto que, atualmente, as empresas compreendem que ser operacionalmente eficiente também deve significar ser ambientalmente responsável e ético. Esta abordagem mais ampla alinha os processos empresariais com objetivos sociais e ambientais, com vista à sustentabilidade a longo prazo e a uma reputação positiva.

A OpEx tem vindo a evoluir desde técnicas específicas de produção para uma abordagem ampla, adaptável e integrada na tecnologia. Agora, abrange práticas essenciais para qualquer organização que tem em vista manter-se eficiente, flexível e competitiva no mercado global.

O papel da IA na excelência operacional

Na procura pela excelência operacional, a IA emergiu como uma força transformadora. A sua integração nos processos operacionais não é apenas uma melhoria, mas um passo revolucionário na forma como as empresas operam e evoluem. Seguem alguns exemplos de como a IA pode impulsionar a excelência empresarial.

Transformação de dados em insights: no que diz respeito aos processos operacionais, o cerne do papel da IA está na capacidade de transformar grandes volumes de dados em insights úteis. Os algoritmos de IA destacam-se na análise de normas, tendências e anomalias nos dados, oferecendo um nível de compreensão que vai além das capacidades humanas. Esta análise aprofundada dos dados ajuda as organizações na tomada de decisões, na previsão de tendências de mercado e na identificação de áreas para a melhoria de processos. Ao fornecer feedback em tempo real e métricas de desempenho, a IA também permite que as organizações aperfeiçoem iterativamente as suas operações, tornando-as mais eficientes e eficazes ao longo do tempo.

Automatização de tarefas de rotina: a IA também se destaca pela automatização de tarefas de rotina e repetitivas, permitindo que os colaboradores se concentrem em atividades mais estratégicas e de maior valor. Desde o processamento de transações até à gestão de inventário, a automatização impulsionada pela IA aumenta a eficiência e reduz a probabilidade do erro humano, garantindo uma maior precisão nas operações.

A IA revoluciona as operações empresariais através da análise de dados, da automação e da manutenção preditiva.

Manutenção preditiva e controlo de qualidade: a IA desempenha um papel crucial na manutenção preditiva. Ao analisar dados de maquinaria e de equipamento, a IA pode prever falhas potenciais antes que as mesmas ocorram, reduzindo o tempo de paragem e os custos de manutenção. Da mesma forma, no que concerne ao controlo de qualidade, a IA destaca-se na identificação de defeitos e de inconsistências, garantindo que os produtos aderem às normas exigidas. Adicionalmente, a IA pode identificar preventivamente variações nos processos, ajudando a prevenir a ocorrência de defeitos.

Melhoria da experiência do cliente: as ferramentas impulsionadas pela IA, tal como chatbots e sistemas de recomendação personalizados, revolucionaram o serviço e o envolvimento com o cliente. Ao fornecer respostas e recomendações rápidas e personalizadas, a IA melhora a satisfação e a fidelidade do cliente, o que se torna essencial no mercado competitivo de hoje.

Otimização da cadeia de abastecimento: a IA melhora significativamente a gestão da cadeia de abastecimento ao prever a procura, ao otimizar rotas e ao gerir os níveis de inventário. Esta otimização leva à redução de custos, à melhoria dos tempos de entrega e ao aumento da eficiência e da agilidade geral da cadeia de abastecimento.

Estes exemplos representam apenas uma pequena fração de como a Inteligência Artificial revoluciona processos e aumenta a satisfação do cliente. A sua capacidade de se adaptar continuamente e aprender com os dados posiciona-a como uma ferramenta inestimável, que permite alcançar a excelência operacional e fomentar o crescimento empresarial. Baseado nas descobertas do Relatório PEX 2024, entre as empresas que iniciaram projetos de IA, as três principais áreas de aplicação são as operações (27%), o serviço ao cliente (24%) e o processamento de dados (22%).

Resultados percentuais da PEX Network de 2024 para áreas operacionais que utilizam a IA para impulsionar a excelência operacional

Como uma cultura de OpEx facilita a integração da IA

Uma cultura centrada na excelência operacional proporciona um ambiente ótimo para a integração da IA e as organizações que praticam OpEx são mais eficazes em melhorar continuamente e estão mais abertas a mudanças, o que auxilia a integração da IA. Visto que estas organizações estão habituadas à inovação e à mudança, têm mais facilidade em adotar a IA, vendo-a como uma oportunidade para mais melhorias e crescimento.

Por outro lado, as culturas OpEx e Lean centram-se nos dados, sendo estes utilizados para a tomada de decisões. Uma vez que a IA trabalha com análise de dados, esta encaixa-se naturalmente nestes ambientes e, neste tipo de contexto, os colaboradores encontram-se mais abertos à utilização de ferramentas da IA, reconhecendo o seu valor na melhoria de processos e de resultados.

A OpEx promove, igualmente, uma atitude de resolução de problemas, vendo os desafios como oportunidades de melhoria. Isto torna-se extremamente útil para a introdução da IA, pois envolve descobrir onde estas técnicas podem ser mais úteis e implica usar criativamente a IA para resolver esses desafios. Numa cultura de OpEx, os colaboradores veem a IA como uma ferramenta útil, utilizando os seus insights para tomar melhores decisões e melhorar os processos.

Em suma, uma cultura de OpEx é perfeita para adicionar IA com sucesso, considerando que proporciona um ambiente orientado para os dados, adaptável e colaborativo que acolhe estas ferramentas e maximiza o seu potencial para melhorar os processos operacionais.

A fusão da IA e da OpEx para moldar o cenário empresarial do futuro

À medida que se inicia uma nova era nas operações empresariais, a fusão da IA com a Excelência Operacional anuncia um futuro repleto de possibilidades. Esta opinião foi partilhada por Filipa Hoppenbrouwers, Vice-Presidente de Logística de Produção da UD Trucks, num dos últimos eventos da CI Community: “Penso que a melhoria contínua aliada à Transformação Digital pode fazer a diferença para o futuro. Temos todos estes dados disponíveis; se soubermos como os utilizar e se os pusermos a trabalhar em conjunto com a Melhoria Contínua, penso que podemos garantir que a mudança ocorrerá de uma forma positiva (…), seremos, certamente, bem-sucedidos e estaremos à frente na nossa área de negócio”.

Uma cultura de excelência operacional otimiza a integração da IA num ambiente empresarial adaptável, inovador e centrado nos dados.

Olhando para o futuro, é possível antecipar uma integração contínua e mais profunda da IA em todas as facetas das operações empresariais. Os limites do que a IA pode alcançar em conjunto com os princípios da OpEx expandir-se-ão, impulsionados pelos avanços tecnológicos e por uma compreensão cada vez maior do potencial da IA. Será possível testemunhar a IA a otimizar processos existentes e criar paradigmas para as operações empresariais.

O futuro acena com a promessa de sistemas de IA que são mais intuitivos e que aprendem tanto a partir de dados como também da interação humana e do feedback. A sinergia entre a colaboração humana e a IA atingirá novos patamares, levando a soluções mais inovadoras, à produtividade aprimorada e a uma eficiência operacional sem precedentes.

As organizações que adotarem esta convergência não só irão prosperar, como também irão estabelecer novas normas de excelência empresarial. O futuro das empresas será moldado, estando um passo à frente das tendências num cenário empresarial em rápida evolução. A integração da IA e da OpEx é mais do que um movimento; é um guia para o sucesso na era empresarial moderna.


  1. Relatório PEX 2024 ↩︎

Saiba mais sobre Operações

Saiba como melhorar esta área

Saiba mais sobre Transformação Digital

Saiba como melhorar esta área

Receba as últimas novidades sobre o Kaizen Institute